Chat Online

Quando ir ao ginecologista? 4 doenças que podem ser evitadas

Confira, neste post, 4 doenças que podem ser evitadas ao ir em um ginecologista e saiba tudo sobre esse assunto!

Saber quando ir ao ginecologista para verificar se está tudo bem é mais do que essencial para as mulheres: é uma forma de garantir bem-estar feminino e saúde. Um check-up ginecológico é muito importante para evitar doenças e manter os órgãos genitais livres de infecções virais ou bacterianas que podem causar problemas graves.

Quanto à frequência, o ideal é ir pelo menos uma vez ao ano para identificar doenças e realizar exames de diagnóstico. Além disso, alguns sinais também indicam que é preciso consultar o médico o quanto antes, como menstruação atrasada, corrimentos e dor durante a relação sexual.

Neste post, vamos apresentar 4 doenças que podem ser tratadas por um ginecologista. Confira!

1. Vulvovaginite

A vulvovaginite é uma alteração infecciosa da vulva, colo de útero e vagina, podendo ser provocada por fungos, protozoários, bactérias ou alterações da própria flora microbiana. A doença acomete, principalmente, mulheres na idade de reprodução e é causada pela proliferação desses germes, associada à baixa imunidade. Os sintomas principais são:

  • irritação;

  • corrimentos grumosos ou líquidos;

  • vermelhidão;

  • odor fétido;

  • dor durante a relação sexual;

  • coceira vaginal.

2. Síndrome de ovários policísticos

Este problema é considerado uma das causas mais frequentes de infertilidade em mulheres que não ovulam adequadamente. A doença é um distúrbio hormonal que causa alterações nos níveis de hormônios masculinos no corpo feminino.

Em geral, essa alteração se inicia na adolescência e provoca sintomas como:

  • menstruação irregular;

  • níveis elevados de hormônios masculinos (andrógenos);

  • pequenos cistos nos ovários que são identificados em ultrassonografia.

síndrome de ovários policísticos não é contagiosa e não existe cura. Ela é controlada por meio de medicamentos, como anticoncepcionais.

3. Endometriose

A endometriose é um problema ginecológico caracterizado pela presença do tecido endométrico, camada mais interna do útero, fora do seu local habitual. Esse tecido é muito sensível às alterações do ciclo menstrual e, portanto, cada vez que a mulher menstrua, existe um sangramento em um local inadequado.

A doença provoca dor pélvica e atinge o peritônio (tecido que reveste a cavidade do abdômen), tubas uterinas e ovários, o que pode provocar infertilidade. Os sintomas mais comuns são:

  • dor ou sangramento ao urinar;

  • cólica menstrual forte;

  • dor durante a relação sexual;

  • dor pélvica crônica;

  • constipação intestinal.

4. Mioma uterino

O mioma uterino é um tumor benigno encontrado no útero e que afeta, geralmente, mulheres de 30 a 50 anos. A doença tem origem genética e pode apresentar crescimento excessivo, além de provocar hemorragias com coágulo. Muitas mulheres não apresentam sintomas, mas os mais comuns são:

  • dor durante a relação sexual;

  • urgência ao urinar;

  • cólica;

  • sangramento intenso durante o período menstrual;

  • dor abaixo do umbigo.

Se você tinha dúvidas sobre quando ir ao ginecologista, saiba que várias doenças podem ser evitadas e tratadas pelo profissional. Por isso, se você apresenta sintomas como cólicas intensas, dor durante a relação sexual, corrimentos anormais e coceira vaginal, não deixe de procurar um especialista. Ele poderá analisar o seu caso e indicar o melhor tratamento para você.

E aí, gostou do nosso conteúdo? Você procura por uma clínica que tenha um ginecologista de confiança e que possa fazer um check-up completo? Então agende uma consulta conosco: será uma satisfação atendê-la!